terça-feira, 16 de outubro de 2012

Refrigerantes e fritos proibidos nas escolas

Aqui.

Finalmente uma boa noticia. Como é óbvio os "revoltadinhos" do costume reclamam em comentários, a meu ver, parvos.

É uma boa medida e já devia ter sido implementada há muito tempo. As pessoas têm que perceber que uma alimentação saudável pode e deve ser uma regra a seguir.

E aos que dizem "Ah rinhinhi que os miúdos não comem na escola mas vão comprar ao café mais perto" têm bom remédio, NÃO LHES DÊEM DINHEIRO!!!!!!!!! Façam-lhes uma lancheira e podem crer que sem dinheiro e com fome marcha tudo. Podem passar fome no 1º dia. E até no 2º, mas quando virem que não vai nada mudar vão ver como eles comem de certeza. 

Eduquem bem as crianças em vez de deixarem à mercê de outros.

9 comentários:

eu disse...

Já não era sem tempo, é só o que posso dizer. Claro que continua a haver refrigerantes e fritos noutros contextos, mas também se pode fumar e beber na rua, e nem por isso se pode fazer o mesmo dentro de uma escola. Há que educar, em todos os sentidos!

Tal mãe, tal filha disse...

Concordo plenamente com esta medida só é pena que as refeições sejam tão mázinhas. Apesar de as ementas serem feitas por nutricionista, muitas (muitas mesmo!)vezes são mal confecionadas, as quantidades são ridículas...enfim...

Beijos/ A Mãe

Pi Maria disse...

Concordo com esta medida, claro. Há que educar as crianças, fazê-las perceber o que faz bem e o que não faz. Já agora a ideia das marmitas é ótima :)

Beijinho

Cláudia disse...

Sabes, é óptima esta notícia!
Mas não acaba com o mal todo =S
Eu quando trabalhei num super, os putos iam lá e era vê-los a almoçar coca-cola de 2l, batatas fritas, chocolates... Um horror!

Beijocas

S* disse...

Eu tinha direito a 200 escudos por semana, quando andava na primária. Dava para comprar algumas chicletes e gomas, mas pouquinhas. Se lhes comprarem as senhas da cantina em vez de lhes darem dinheiro acabam por resolver o problema.

Devaneios.de.mestra disse...

Concordo plenamente, e deviam até ser mais radicais e tirar chocolate e bolos. Os miúdos não precisam disso para por o cérebro a trabalhar.
;)

Pratos da Bela disse...

Boa noite, primeiro de tudo, amo o teu blog, e não passo um dia sem cá vir. Parabéns pelo mesmo.
Quanto a esta noticia, acho-a fantabulástica, muito correcta.
A educação vai de casa, não da escola, a escola apenas completa, daí achar muito correcta esta atitude.
Jinhos grandes,,,

Cláudia disse...

baby, vai ao mail sff

ádescávir disse...

Eu: Concordo.

Mãe: Para complementar esta medida era preciso que as cozinheiras aprendessem a cozinhar o conveniente para as crianças. Mas sabes como é, "dá muito trabalho" infelizmente.

Pi Maria: O problema é que os próprios pais não sabem o que faz bem e o que faz mal. É a era do "despacha" e pronto =/

Cláudia: Lá está, e se eles não tiverem dinheiro como é que vão ao super? São obrigados a comer na escola o que lá há ou o que levam de casa.

S*: Exacto. Eu lembro-me de ter as senhas para a semana toda, que a minha mãe lá ia comprar e depois ficavam guardadas nas minhas coisas e era só tirar uma por cada dia.

Devaneios: Concordo plenamente, o excesso de açúcar até lhes faz mal, ficam excitados e deixam de prestar atenção às aulas.

Pratos da Bela: Muito obrigada pelo carinho =) Claro, mas os pais não têm tempo nenhum e deixam que a escola os eduque. O problema é que acaba por educar mal, porque um professor não consegue educar 20 ou 30 alunos de uma só vez. É muito complicado.